WWF Mozambique - Projecto das Ilhas Primeiras e Segundas

Projecto das Ilhas Primeiras e Segundas

Zona declarada de protecção ambiental nas Ilhas Primeiras e Segundas. / ©: WWF
Zona declarada de protecção ambiental nas Ilhas Primeiras e Segundas.
© WWF

Apresentação

Os arquipélagos das Ilhas Primeiras & Segundas, localizados nas províncias e Nampula e Zambézia, é uma região composta por um total de 10 ilhas paralelas à Costa de Moçambique, em frente dos Distritos de Pebane (Zambézia), Moma e Angoche (Nampula). Com o pedido do governo de Moçambique, através dos respectivos governos provinciais e órgãos locais do Ministério do Turismo, a região está em processo de ser declarada uma zona de conservação, com o apoio e participação do WWF e CARE Internacional. A partir de 2008 o Consórcio WWF-CARE Internacional começou a implementar o projecto Meios de Vida com o objectivo de melhorar a segurança de meios de vida das populações das zonas costeiras dos Distritos de Angoche e Moma, com aumento simultâneo da produtividade dos ecossistemas e redução de sobre-utilização dos recursos. Como réplica, WWF está a implementar o mesmo Projecto no Distrito de Pebane, Província da Zambézia.
Objectivos

•    Melhorar a qualidade e quantidade de produtos alimentares pelas populações enquanto se mantenham ou melhoram a produtividade dos ecossistemas;
•    Melhorar a gestão costeira, de modo a aumentar a produtividade de ecossistema marinho.;
•    Melhorar sistemas de mercados e estimular o desenvolvimento das associações de comercialização de modo a incrementar/aumentar o valor dos seus produtos;
•    Sistematicamente desenvolver e disseminar evidências baseadas em aprendizagem que capacitam a programação e aprendizagem institucional, e apoiar na advocacia a fim de servir interesses das comunidades locais.

O que está sendo feito

Neste momento, as três partes envolvidas, juntamente com a comunidade local, já desenvolvem uma série de actividades tendentes à conservação da rica biodiversidade existente no local, podendo se destacar as seguintes actividades de acordo com os respectivos objectivos:
1.    Melhorar a qualidade e quantidade de produtos alimentares pelas populações enquanto mantenham ou melhoram a produtividade dos ecossistemas nos Distritos de Angoche, Moma e Pebane. Os dados para este objectivo apenas se referem às actividades do Distrito de Pebane.
2.     Melhorar a gestão costeira, de modo a aumentar a produtividade de ecossistema marinho. A informação para este objectivo, reflecte às actividades efectuadas nos Distritos de Angoche, Moma e Pebane.
3.    Facilitar a gestão de mangais através da criação de talhões de corte (harvesting blocks) de mangais e um programa de replantio, pelo menos um local por cada um dos três distritos.;
4.    Maior produtividade pesqueira através da criação de pelo menos um santuário de peixes em cada um dos três distritos.
5.    Melhoria de actividades de supervisão conjunta entre as comunidades locais, Marinha de Guerra, Administração Marítima, Ministério das Pescas e a Polícia
6.    Melhorar sistemas de mercados e estimular o desenvolvimento das associações de comercialização de modo a incrementar/aumentar o valor dos seus produtos.
7.    Monitorização de Recursos através do uso do MOMS (Sistema de Monitoria Orientado para a Gestão) e outros instrumentos de gestão.

Resultados alcançados


•    Dois santuários comunitários para a reprodução de peixes criados no distrito de Moma;
•    Em curso a criação de 6 esquemas comunitários de gestão de mangais (esquema de colheita rotativa) em Angoche (3) e Moma (3) e um em Pebane;
•    9 locais de replantio de mangal já estabelecidos nos três distritos de actuação do Projecto;
•    Um viveiro criado em Angoche em parceria com o Município de Angoche;
•    As comunidades pesqueiras alteraram as suas atitudes para com a conservação de recursos através do uso de boas práticas;
•    O WWF assinou um MdE com os Governos das Províncias de Nampula e Zambézia para a implementação conjunta de actividades do projecto como os esquemas de patrulha Conjunta Comunidade-Marinha-Pescas;
•    Estabelecido um esquema de patrulha Conjunta Comunidade-Marinha-Pescas no distrito de Angoche.;
•    9 grupos de famílias que vivem num raio de 30km da costa já formados e adoptaram técnicas de agricultura de conservação no distrito de Pebane. Pelo menos 300 famílias adoptam pelo menos uma das seguintes culturas que irão reduzir a sua vulnerabilidade à seca: batata-doce de polpa alaranjada, lentilha, amendoim, gergelim e feijão-frade.

Planos futuros


•    Aumentar os níveis de produtividade pesqueira nos santuários estabelecidos;
•    Reduzir as actividades ilegais para menos de 10 incidentes por ano;
•    Concluir a demarcação de locais de novos mangais e locais de colheita rotativa;
•    Eventos conjuntos de supervisão e compromisso por parte do Governo;
•    Maior volume e diversidade de culturas produzidas com recurso as técnicas de agricultura de conservação, até 20% ao longo de três anos.
Assegurar que 50% dos campos de agricultura de Conservação (onde o solo e a água são conservados) criados continuam a produzir até o fim do projecto.