WWF Mozambique - Rovuma Landscape

Rovuma Landscape

©: WWF

Suportando-se dos seus credíveis e bem sucedidos programas de Accao da Ecoregião da África Oriental, a WWF lançou em 2010 uma nova Iniciativa da Costa Oriental da África (CEAI); um programa quadro que almeja dar maior foco estratégico regional nas vertentes geográfico e temático. Inspirando-se numa visão de co-existência entre a natureza e a humanidade para o benefício mútuos, a CEAI promoverá a protecção da rica e extraordinária biodiversidade da região para as oportunidades que esta oferece às comunidades locais que compartilham este vasto território e contribui para a redução da pobreza através do uso sustentável de sua riqueza natural, criar oportunidades de vida melhor e mais próspera para seus filhos. Esta ambição será conseguida através de acções integradas para corrigir as fraquezas de governança, fortalecimento de políticas e eficácia das instituições e organizações, promoção do comércio responsável e assegurar a protecção dos hotspots de biodiversidade globalmente reconhecidos através do estabelecendo duma rede representativa de áreas protegidas eficazmente gerida que demonstra uma abordagem de conservação pró-desfavorecidos. O trabalho de WWF na Costa Oriental da África será centralizado em nove paisagens terrestres e marinhas de importância global para a conservação das quais, a paisagem de Rovuma é prioritária e será implementado pelo Programa Terrestre da CEAI.

A Paisagem do Rovuma

A paisagem do Rovuma é uma área transfronteiriça de aproximadamente 278.950 Km², flanqueando o rio Rovuma. Estende-se sobre as Regiões de Rovuma, de Mtwara, de Linde e de Morogoro no Sul da Tanzânia, e as Províncias de Niassa e de Cabo Delgado do Norte de Moçambique formando a maior paisagem natural com florestas de miombo não fragmentadas e remanescentes habitats de florestas costeiras em África
Estes habitats intactos são abrigo da maior população do elefante africano na África Oriental e a segunda maior população de elefante no continente. A paisagem é também conhecida pelas ricas e diversa espécies de plantas, aves, réptil e mamífero.

A paisagem do Rovuma integra um número de áreas protegidas de vários tamanhos e categorias (figura 2) sendo as maiores a Reserva de Caça de Selous (54,600 km2) ( Sitio de Herança da Humanidade), a Reserva de Lekwika-Lumesule na Tanzania e a Reserva de Caça do Niassa (42,000km²) e o Parque Nacional das Quirimbas (7,500 km2) em Moçambique. Entre estas áreas protegidas, existem estabelecida e/ou planificadas um número de áreas de Gestão Comunitárias dos Recursos Naturais para assegurar a manutenção dos corredores de fauna bravia e a conectividade dos ecossistemas.

Para alem destes esforços de conservação pelos governos de Tanzânia e de Moçambique e parceiros, a paisagem do Rovuma está sofrendo uma transformação extraordinária que poderá conduzir à degradação ecológica e social vista em outra parte em África exacerbado pelas mudanças climáticas, ou um futuro mais seguro com a protecção, gestão e uso sustentável dos recursos naturais originais agora em risco.

As ameaças principais estão associadas com a rápida expansão urbana e crescimento populacional, projectos de desenvolvimento de grande escala (os corredores de desenvolvimento, agricultura comercial de grande escala e exploração petrolífera), exploração insustentável de madeira, caça furtiva ao rinoceronte e elefante, mineração artesanal ilegal, plantações de grande escala de florestas exóticas.

Objectivo do Programa

Alinhada à visão da Iniciativa das Costa Oriental da África (CEAI) “Os recursos naturais únicos e de importância global da Costa Oriental da África fornecem os bens e serviços essenciais que suportam a bio-diversidade bem como o desenvolvimento económico e os meios de subsistência das gerações actuais e futuras”, o programa da paisagem do Rovuma focalizará na assistência aos governos da Tanzânia e de Moçambique e as comunidades locais de forma a gerirem sustentadamente os recursos naturais para seu próprio benefício, fortalecimento da legislação nacional e sistemas de gestão da exploração madeireira, melhoramento da conservação dos habitats e espécies e desenvolvimento duma gestão eficaz das áreas protegidas.


O programa será alcançado através de Governance sadio, comércio sustentável uma rede representativa e conectada das áreas protegidas cuja gestão adopta uma aproximação de conservação pro-pobre.

Alvos de Conservação

Nossa compreensão do ecossistema e das ameaças na paisagem, permite-nos estrategicamente alocar os esforços e energias em nas seguintes áreas e espécies focais específicas (alvos de conservação):

  1. Florestas de Miombo

  2. Florestas Costeiras e Dambos

  3. Florestas das Montanhas/Inselbergs

  4. Sistemas Hídricos e ribeirinhos

  5. Espécie Bandeiras:

  6. Elefante Africano

  7. Espécies de plantas ameaçadas incluindo as espécies de Madeira impactadas

A concentração nestes alvos de conservação contribuirá na melhoria da gestão sustentável dos recursos naturais através da nossa aplicação nos aspectos de governança com parceiros chaves de forma a garantir que o desenvolvimento económico aconteça através de intervenções inovadoras enquanto se continua a privilegiar o fortalecimento da monitoria ecológica e avaliação florestal para programas de financiamento de carbono.

Estrategias de Intervenção

O programa da paisagem do Rovuma se focalizará em três temas estratégicos de intervenção:

Governança Efectiva

Para lidar com a cooperação transfronteiriça través do encorajamento dos governos nacionais da Tanzania e de Moçambique a fortalecerem a colaboração existente e promover Programas Comunitários de Gestão dos Recursos Naturais com iniciativas de valor acrescentado das áreas de Certificação Florestal (FSC) para garantir o comércio sustentável da madeira e engajamento em actividades pilotos do âmbito do REDD.


Comercio Responsável e Desenvolvimento socio-económico

Para lidar a demanda global de comodidades chaves e focalizara na diversificação da opções disponíveis que beneficiarão as comunidades locais e ecossistemas e espécies ameaçadas.
 

Gestão e Monitoria das Áreas de Alto Valor de Conservação

Para lidar com as ameaças que afectam as Áreas de Alto Valor de Conservação através de intervenção aos níveis central e local através de lobings, financiamentos e trabalho nas politicas sectoriais.  

Estratégia de Implementação

Para conservar e promover o uso sustentável dos alvos da conservação, os três temas estratégicos da intervenção serão implementados nos alvos da conservação. Haverá uma estratégia transversal que engloba pesquisa, monitorização,  aprendizagem e adaptação, e as comunicações.

Esta aproximação temática a cada alvo de conservação permitirá WWF de assegurar que alcance seus objectivos transformacional no escopo enquanto se focaliza em produzir resultados.

WWF continuará a mobilizar os recursos financeiros, materiais e humanos e fortalecer as parcerias com governos de Moçambique e de Tanzânia, doadores e partes interessadas chave no terreno de forma a assegurar de que os objectivos de conservação sejam alcançados assim como se alcance os objectivos de GPF e a missão da WWF.

Parcerias

Dado os interesses e questões multifacetados que a região apresenta, a implementação bem sucedida do programa exigira o estabelecimento de parcerias e colaboração fortes com as parte interessadas chaves incluindo ONG nacionais e internacionais, agentes de desenvolvimento, sector privado, governos e goadores.

A WWF e outros parceiros têm vindo a trabalhar nesta área geográfica através de varias intervenções e apoios dos vários governos e organizações internacionais com anuência dos respectivos governos de Moçambique e de Tanzania.

Haverá necessidade de fortalecer as relações existentes de forma a apoiar o crescimento económico sustentável e desenvolver mecanismos para a gestão e protecção dos sistemas ecológicos duma maneira que se reconheça os direitos de uso das populações locais e suas estratégias de sobrevivência ao mesmo tempo que se protege a biodiversidade da área incluindo os acordos intergovernamentais, declarações de áreas protegidas e fortalecimento das associe coes comunitárias.

Um numero de actores chaves e doadores já foram identificados e os esforços de seus envolvimentos estão em curso de forma a definir-se uma visao comum e harmonizar os procedimentos para promoção do crescimento económico e protecção de áreas de alto valor de conservação. Alguns dos parceiros são:

  • Governos Locais e Nacionais da Tanzania e de Moçambique
  • KfW (German Development Bank)
  • PAMS Management System
  • TRAFFIC
  • SGRN (Sociedade de Gestão da Reserva do Niassa)
  • Fundação Aga Khan
  • CARE International
  • Concern Worldwide
  • Fauna and Flora International
  • Kulima
  • FH- ex-FHI
  • AMA
  • ITC (Iniciativa de Terras Comunitárias)
  • Centro Desenvolvimento Sustentável – Zona Costeira/MICOA
  • Malonda Investments
  • Green Resources
  • Anadarko
  • Concessionários Florestais e Faunísticos 

Plano Estratégico de Ação

Estratégia de Governance

Cinco objectivos importantes de Governance guiarão intervenções de WWF no programa da paisagem de Rovuma:

  1. Apoio/incentivo para a cooperação transfronteiriça entre Tanzânia e Moçambique.

  2. Promover Maneio Comunitário dos Recursos Naturais e acrescentar valor aos recursos com iniciativas da certificação florestal (FSC) para o comércio sustentável de madeiras e engajamento em actividades piloto do REDD

  3. Desenvolvimento de uma estratégia da mudança do clima da paisagem de Rovuma com um componente de REDD implementar respectivas actividades de adaptação a mudanças climáticas.

  4. Promover parcerias para produção sustentável de carvão através do modelo do Grupo de trabalhos das Energias.

Estratégia sobre o Comércio responsável e desenvolvimento socio-económico: Dois objectivos importantes sobre o comércio e desenvolvimento socio-económico serão implementados na paisagem de Rovuma

  1. Promover Esquemas de Incentivos como parte integrante de maneio comunitário dos recursos naturais e para os agricultores do sector familiar

  2. Melhorar a agricultura através da promocao de parcerias públicas privadas (PPP) e trabalhar na melhoria de oportunidades mercados. Objectivos de gestão e monitoria das Áreas de Alto valor de Conservação: Cinco objectivos de gestão e monitoria das Áreas de Alto valor de Conservação jogarão papel importante na implementação do programa

  3. Information and data gathering to be address key information gaps

  4. Elephant Monitoring: support District and provincial/regional levels anti-poaching efforts in both countries and patrolling in the corridor and buffer zone áreas outside of protected area

  5. Rhino and Wild Dogs Monitoring: support detailed monitoring studies on indicator espécies, linked to habitat integrity and ecosystem health

  6. Wildlife and Timber Trade Monitoring: Support TRAFFIC to carry out detailed trade studies, building on previous work in the region

  7. Forest Carbon Assessments: to lead on measurement of carbon stocks and capacity building activities