Dia Mundial das Terras Húmidas | WWF Mozambique

Dia Mundial das Terras Húmidas

Posted on
02 February 2018

Terras Húmidas para um futuro urbano sustentável

O aumento do número de cidades faz com que a demanda por terras afecte as terras húmidas que são degradadas e transformadas em áreas construídas. A preocupação com o ambiente urbano e as terras húmidas, fez com que a Convenção de Ramsar escolhesse como tema de 2018 a discussão sobre: a importância das terras húmidas para um futuro urbano sustentável.

A cidade de Maputo tem uma área de cerca de 300 quilómetros quadrados e uma população de mais de 1 101 170.  Maputo, têm actualmente cerca de 3 158 465 de habitantes, que inclui o munícipio da Matola e os distritos de Boane e Marracuene.

Actualmente, a área de mangal localizada na Costa do Sol têm sofrido uma grande redução para dar espaço a construções de habitação, com consequências nefastas para o futuro desta zona costeira. O mangal que se localiza no bairro Costa do Sol, é importante para a cidade, por fornecer serviços ecossistêmicos, tais como: filtro biológico das águas do mangal e berçário para a fauna. Nas comunidades ao longo do mangal, as pessoas se alimentam dos animais marinhos e sobretudo defesa contra inundações, tempestades, ventos fortes e ciclones.

A diminuição e desaparecimento de terras húmidas origina inúmeros problemas socioambientai. Por exemplo, no bairro Costa do Sol é comum obervar-se inundações nas áreas de casas, fazendo com que famílias percam as suas casas e outros bens , reduzindo deste modo a qualidade de vida das pessoas. O aumento de mosquitos, devido as águas paradas por muito tempo e por ausência de filtro natural, trazem doenças como a malária para as populações que dela dependem.

As Terras húmidas urbanas: terrenos valiosos e não abandonados

A metade da população mundial (4 biliões), vive actualmente nas cidades. Essa proporção alcançará 66% em 2050, pois as pessoas se mudam para as cidades em busca de emprego e vida social dinámica. As cidades geram cerca de 80% da produção econômica mundial. A expansão das cidades e o aumento das demandas por terras contribui para que pressões sobre as terras húmidas húmidas sejam cada vez maiores, fazendo com que essas áreas sejam degradadas, assoriadas e utilizadas para a construção. Porém, as terras húmidas urbanas que permanecem preservadas ou que são restauradas contribuem para que as cidades fiquem mais agradáveis de se viver.

As terrras húmidas reduzem as inundações

As terras húmidas podem actuar como esponjas gigantes que absorvem água das inundações: rios, lagoas, lagos e marismas absorvem e armazenam água de chuvas fortes. Em cidades costeiras, mangais e marismas contribuem para servir como barreira de protecção da costa.

Fornecem água

Os aquíferos subterrâneos, a água da chuva e dos rios são fontes de água para toda a água potável que temos. As terras húmidas podem filtrar a água que entra nos aquíferos e ajudar a recarregar esta importante fonte de água. A protecção dos rios e a redução do uso da água também contribuem para proteger as reservas de águas.

Filtram os rejeitos e melhoram a qualidade da água

Os solos ricos em lodo e vegetação abundante das terras húmidas podem funcionar como filtros de água que absorvem quantidades razoáveis de toxinas, pesticidas agrícolas e rejeitos industriais. As terras húmidas das cidades podem contribuir para o tratamento de águas residuais.

Melhoram a qualidade do ar das cidades

As terras húmidas produzem humidade em função dos altos níveis de água e vegetação abundante. Isto esfria de forma natural o ar, o que ajuda a melhorar a qualidade do ar nas cidades de clima tropical e também dos locais mais secos.

Promovem o bem-estar humano

As terras húmidas urbanas quando bem planificadas e conservadas como as áreas verdes oferecem às pessoas grandes espaços para recreação e acesso a natureza. Existem estudos que mostram que o contacto com a natureza diminui o stress e melhora a saúde das pessoas.

Podem ser um meio de vida para as pessoasMuitos tipos de peixe desovam e se reproduzem nas terras húmidas e esses locais são propícios para a pesca, que deve ser feita de forma sustentável. As terras húmidas fornecem produtos e serviços ambientais para as comunidades, tais como madeiras, ervas, frutas, além de atrair turistas, outra importante fonte de geração de emprego e renda.

O que são terras húmidas urbanas?

 “Terras húmidas são ecossistemas na interface entre ambientes terrestres e aquáticos, continentais ou costeiros, naturais ou artificiais, permanente ou periodicamente inundados ou com solos encharcados. As águas podem ser doces, salobras ou salgadas, com comunidades de plantas e animais adaptados à sua dinâmica hídrica” As terras húmidas urbanas estão nas cidades e nos seus arredores e incluem rios, áreas inundáveis, lagos e pântanos, assim como variantes costeiras como marismas, mangais e recifes de coral.

O case de Maputo


A cidade de Maputo tem uma área de cerca de 300 quilómetros quadrados e uma população de mais de 1 101 170.  Maputo, têm actualmente cerca de 3 158 465 de habitantes, que inclui o munícipio da Matola e os distritos de Boane e Marracuene.

Actualmente, a área de mangal localizada na Costa do Sol têm sofrido uma grande redução para dar espaço a construções de habitação, com consequências nefastas para o futuro desta zona costeira. O mangal que se localiza no bairro Costa do Sol, é importante para a cidade, por fornecer serviços ecossistêmicos, tais como: filtro biológico das águas do mangal e berçário para a fauna. Nas comunidades ao longo do mangal, as pessoas se alimentam dos animais marinhos e sobretudo defesa contra inundações, tempestades, ventos fortes e ciclones.

A diminuição e desaparecimento de terras húmidas origina inúmeros problemas socioambientais. Por exemplo, no bairro Costa do Sol é comum obervar-se inundações nas áreas de casas, fazendo com que famílias percam as suas casas e outos bens , reduzindo deste modo a qualidade de vida das pessoas. O aumento de mosquitos, devido as águas paradas por muito tempo e por ausência de filtro natural, trazem doenças como a malária para as populações nesta zona.

Comments

blog comments powered by Disqus