Autoridades moçambicanas e parceiros debatem sobre os contornos da caça furtiva na conservação do meio ambiente | WWF Mozambique

Autoridades moçambicanas e parceiros debatem sobre os contornos da caça furtiva na conservação do meio ambiente

Posted on
11 September 2018
Autoridades moçambicanas e parceiros debatem sobre os contornos da caça furtiva na conservação do meio ambiente.

Cerca de 26 individuos, 15 armas de calibre 375 e 458 com cerca de 45 munições foram apreendidas só no período de Janerio à Setembro de 2018, informações reveladas pelo chefe de fiscalização da Administração Nacional das Áreas de Conservação (ANAC), Jorge Fernando, durante o Workshop realizado pelo WWF Moçambique em parceria com a Procuradoria Provincial da República - Maputo, decorrido no dia 11/09, na Província de Maputo.

Num encontro onde para além das instituições organizadoras estiveram os Serviços de Nacionais de Investigação, a Polícia da República de Moçambique, representantes do Tribunal, parceiros, só para citar alguns, com o intuito de debater sobre a caça furtiva em Moçambique. O evento foi aberto pela Sua Excelência Governador da província de Maputo, Raimundo Diomba, onde ressaltou a necessidade de se aumentar a fiscalização, aumentar a consciencialização e propagar a ideia de “animal bom é animal vivo”.

Comments

blog comments powered by Disqus