Novo projecto arranca em Inhambane | WWF Mozambique

Novo projecto arranca em Inhambane

Posted on
25 November 2020
O Fundo Mundial para a Natureza (WWF) reabre o seu escritório de campo em Vilankulo, província de Inhambane, para implementar um novo projecto intitulado “Melhoramento da Governança, Meios de Vida e Ecossistemas”, como parte do programa regional SEWOH, uma iniciativa “Um Mundo Sem Fome” que inclui o Sudoeste do Oceano Indíco (SWIO), Moçambique e África do Sul. A componente de Moçambique tem como foco as comunidades costeiras de sete aldeias/sedes dos distritos de Massinga, Vilankulo e Govuro. A selecção da área de intervenção foi feita com base em critérios sócio-económicos e ecológicos em que se inclui, entre outros, o nível de pobreza e o grau de intervenção de outras organizações.
 
O grande objectivo deste novo projecto é melhorar a governança, meios de vida das comunidades costeiras e ecossistemas marinhos, de modo a reduzir a actual pressão sobre os recursos pesqueiros e actuais ecossistemas, dos quais dependem a economia nacional e a segurança alimentar e de renda dos pescadores de pequena escala. O Projecto pretende ainda melhorar o valor económico, nutricional e social dos principais estoques de espécies marinhas comerciais, através de esforços conjuntos e da criação de estratégias regionais.
 
Com este novo projecto o WWF espera contribuir para o melhoramento do rendimento dos pescadores, em resultado de: estabelecimento de ligação dos pescadores com empresas viáveis e prémios de preços, para produtos marinhos capturados de forma sustentável; criação de sistemas alternativos de produção de alimentos (como a agricultura de conservação); e cumprimento da regulamentação da actividade piscatória, através de uma co-gestão sustentável, onde a implementação de áreas de recuperação de recursos/vedas temporárias e o controlo e vigilância, feitos pelas comunidades, assumem um papel determinante.
 
O programa SWIO é mais uma resposta do WWF ao aumento do esforço de pesca e uso frequente de práticas insustentáveis, e ao impacto directo das mudanças climáticas nesta região.
As actividades referentes à componente nacional (Inhambane) irão decorrer até meados de 2023, abrangendo cerca de 6000 pessoas (beneficiários directos e indirectos) sob o financiamento do WWF Alemanha, através do Ministério Federal de Cooperação e Desenvolvimento Económico (BMZ).

Comments

blog comments powered by Disqus